É muito importante caminhar com o Senhor consciente do que é o verdadeiro propósito de Deus para as nossas vidas. Atualmente todos nós temos assistido uma batalha pública, aberta dos grandes “reinos” constituídos por homens que buscam em primeiro lugar o destaque do seu reinado, que buscam na sabedoria do mundo através das estratégias conceituais de marketing a “liderança” na audiência dos seus programas de rádio e televisão. O único objetivo destes “reinos” é um só: dizer para os seus súditos (apenas ouvintes) que “neste reinado” o poder de Deus é o maior do que em outros “reinos”; que serão mais abençoados do que em outros “reinos”. Esta batalha também é uma realidade na base da pirâmide, nos chamados ministérios do baixo clero, que não tem grande visibilidade nos programas de áudio e televisão, mas através do conceito one to one (boca a boca) tem lançado sobre o seu público alvo o mesmo objetivo, ou seja, no meu “reino” há mais poder do que em outros.

 

Confesso que toda esta manipulação tem levado os verdadeiros filhos de Deus a perderem a visão clara, cristalina do genuíno e único propósito de Deus para os seus filhos. Têm colocado véus, escamas nos olhos de muitos eleitos para que não compreendam o verdadeiro e único propósito de Deus para as nossas vidas. Quando Jesus iniciou efetivamente o Seu ministério, com autoridade e poder dada pelo Espírito Santo, Ele anunciou para que o Pai o enviou, ou seja, qual era a sua missão. Em Mateus 4:17 esta missão ficou extremamente clara, definida, declarada, e em tudo o que fazia a prioridade de Jesus era anunciar Reino de Deus. Daí a declaração de Jesus em Mateus 6:33 que nós devemos priorizar o Reino de Deus e a sua Justiça, pois assim todas as demais coisas, as necessidades humanas serão acrescentadas, supridas. Se compreendermos esta declaração de Jesus no nosso espírito, verdadeiramente promoveremos aqui nesta terra a vontade do Pai, pois em Mateus 6:10 diz “Venha o teu reino, faça a Sua vontade …”.

 

Diante desta vontade, declarada por Jesus, sem contestação, voltamos a refletir sobre a atual situação da igreja de Cristo. Esta igreja que me refiro é Você, não uma denominação criada por homens. Estamos vivendo uma competição para demonstrar qual “reinado” tem mais poder, qual “reinado” possui mais súdito. Jesus não veio anunciar estratégias para acumular pessoas, para expandir sua denominação, nem muito menos para classificar as religiões atualmente existentes em todas as partes desta terra. A missão de Jesus é que o reino dos céus, o governo que está estabelecido e atuante nos céus seja manifestado, expandido aqui na terra, através dos seus filhos, escolhidos e capacitados por Ele para cumprir este propósito. Não fomos chamados para implantar, expandir “reinos” particulares, conforme nossa visão, nossas estratégias adquiridas através do conhecimento deste mundo. Fomos chamados para compreender, através da revelação trazida pelo Espírito de Deus, qual é o plano estratégico preparado por Deus para que o Seu reino seja estabelecido aqui nesta terra. Em I Coríntios 2:12 demonstra claramente que somente através do Espírito de Deus cumpriremos verdadeiramente o propósito Dele para as nossas vidas.

 

A busca em priorizar o reino de Deus e a sua Justiça através de caminhos errados, ou no caminho certo porém com a motivação errada, tem produzido uma competição na igreja de Cristo, tem produzido verdadeiras guerras declaradas por homens na defesa daquilo que acreditam ser a verdade. Como conhecerão a verdade para que ela produza a liberdade, se a motivação está totalmente contrária à do Senhor, que criou tudo o que vemos, somos, com um único propósito: que o homem manifeste o governo dos céus aqui nesta terra. Esta competição por coisas que vemos tem produzido a divisão, a fragmentação da nossa missão aqui na terra. Tem produzido, ao invés da expansão, a retração deste governo. Não fomos chamados para competição, mas para a cooperação neste grande propósito. Em I Coríntios 3:9 diz “Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus”. Não existe aquele que é chamado que desempenhe melhor ou pior o propósito de Deus, pois diz em I Coríntios 3:7 “pelo que nem o que planta é coisa alguma, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento”.

 

Temos que conhecer a verdade e nos libertar do mesmo espírito maligno que dominou aqueles que crucificaram Jesus. Fomos chamados para expandir um Reino resgatado, anunciado, implantado a dois mil anos atrás por Jesus. Fomos chamados para abrir os olhos daqueles que estão cegos, permitindo a sua entrada no Reino de Deus. Não podemos conduzir os filhos de Deus com a nossa cegueira, pois assim não permitiremos que eles entrem neste Reino e desfrutem do que há de melhor nesta terra. Em Mateus 23:13 Jesus está condenando os líderes que conduzem os filhos de Deus sem manifestar o verdadeiro propósito para as suas vidas, ou seja, todos nós devemos entrar no Reino de Deus. Mas a competição do sistema religioso (aqui não me refiro somente aos evangélicos, mas todas as religiões, seitas, filosofias etc), criado por homens e não por Deus, e muito menos anunciado por Jesus, tem distanciado os seus filhos do conhecimento da verdade. Quando você não conhece a verdade, você segue a verdade de outros. E só existe uma verdade: “Buscai o Reino de Deus e a sua Justiça em primeiro lugar, e todas as demais coisas serão acrescentadas”.

 

A solução para os desequilíbrios, para as injustiças, para a ingerência desta terra ocasionado pelo próprio homem, está no conhecimento e no cumprimento do verdadeiro propósito de Deus – dominar, governar sobre todas as coisas (Gn 1:26), mas diante de um princípio vital: amar a Deus e ao próximo. Este governo, este domínio não vem deste mundo, mas está neste mundo, a ser manifestado por aqueles que verdadeiramente entendem, compreendem, desejam se submeter à vontade de Deus. A desobediência, a insubmissão, o desejo pelo poder e posse das coisas deste mundo, por aqueles que foram chamados para tirar a “cegueira” dos filhos de Deus, tem provocado grande ira de Deus, pois muitos conhecem a verdade, mas não se submetem à verdade. Mas em I Coríntios 3:13 diz que todas estas obras serão descobertas pelo fogo. Assim como conhecemos o ouro de qualidade através da purificação no fogo, também serão conhecidas as obras das nossas mãos que cumprirão o verdadeiro propósito de Deus. Para estas, diz a palavra em I Coríntios 3:14 que receberão a sua recompensa. E qual será esta recompensa? Em Apocalipse 3:21 diz qual será esta recompensa, ou seja, para aquele que cumprir o verdadeiro propósito de Deus lhe será concedido o direito de assentar, juntamente com Jesus, no Seu trono. Este trono fala exatamente, ou melhor, somente do governo, do domínio, do poder do Reino de Deus aqui nesta terra, conforme decreto firmado a Davi por Deus em II Samuel 7:13.

 

Não fomos chamados para competir e sim para cooperar para que o projeto de Deus se cumpra através das nossas vidas aqui nesta terra. Se você está com o foco desajustado esta é a sua grande oportunidade de ajustá-lo, pois o Dia do Senhor está perto no vale da Decisão (Joel 3:14), onde multidões se submeterão ao fogo da purificação para que se conheça o verdadeiro alicerce da nossa edificação. Não espere mais para tomar uma decisão. Os fariseus, os escribas estão até hoje aguardando a vinda do Messias. Talvez você crê em Jesus mas não manifesta o Cristo que foi depositado dentro de você. O governo do Reino de Deus já foi resgatado, e foi entregue para os verdadeiros filhos de Deus, a fim de expandi-lo por toda a terra. Busque-o e Ele se manifestará!

 

Grandes bênçãos,